• IECC

Por que limitar o acesso das crianças aos celulares


Hoje em dia as crianças já nascem sabendo mexer no computador, celular, tablet… e muitas vezes elas mexem até melhor que os adultos, não é mesmo? Mas os pais e responsáveis precisam acompanhar a rapidez dos pequenos pra evitar que eles acessem conteúdos impróprios ou até comprem produtos pela internet sem autorização, isso, sem falar nos problemas que o uso excessivo de celulares e smartphones podem causar.


Especialistas começam a avisar do perigo do uso tão frequente das telas sensíveis ao toque, já que em longo prazo pode implicar em um problema para as crianças. Usar telas sensíveis ao toque não ajuda a trabalhar os músculos necessários para a escrita o que pode trazer problemas musculares nas mãos derivados do uso excessivo da tecnologia.


Outras atividades como escrever, desenhar, fazer trabalhos manuais que potencializam o desenvolvimento da musculatura da mão, algo básico para poder escrever bem, estão ficando obsoletas. Os lares cada vez se tornam mais tecnológicos e as crianças preferem passar mais tempo brincando com o telefone da mamãe e do papai do que colorindo ou fazendo desenhos.


A Academia Americana de Pediatria alerta que as crianças não deveriam passar mais de duas horas por dia com smatphones ou tablets e que inclusive crianças menores de dois anos não deveriam investir tempo algum em frente à tela. E não para opor aí: outros problemas relacionados com o excessivo uso da tecnologia que já estão afetando a criança são:


• Problemas cervicais e lesões nas costas;

• Obesidade infantil;

• Vício, obsessão e angústia;

• Miopia e vista cansada.


Todos sabemos a importância da inserção das novas gerações no mundo tecnológico, mas, defendemos que esse processo precisa ser feito de forma correta, limitada e controlada.

0 visualização

Acompanhe nosso trabalho

também pelas Redes Sociais

Fale Conosco

Tel: (31) 3363.3256

Email: iecc.adm@gmail.com

Endereço

R. Professor Milton Francisco, nº45, Bairro das Indústrias I - BH

© Copyright 2018 por Agência Concerta