• IECC

Enchentes e doenças: saiba como se prevenir



As chuvas de verão voltaram com força neste início de semana, provocando enchentes, e aumentando o risco de doenças infectocontagiosas. Evitar o contato com a água nesses tipos de acidente é quase impossível e, por isso, é muito importante ficar atento aos sintomas para impedir o desenvolvimento desses problemas.


Embora a mais conhecida pela população seja a leptospirose, o contato com a água contaminada pode gerar ainda mais doenças e provocar problemas graves se não forem tratadas de forma rápida e eficiente. Abaixo, explicamos cada uma delas.


1. Leptospirose

A doença é causada por uma bactéria encontrada pela urina do rato e pode entrar pela pele humana. Em 90% dos casos, segundo os médicos, os sintomas aparecem com dor no corpo, dor acentuada na batata da perna, febre alta e indisposição. Além disso, mesmo sendo mais raro, algumas pessoas podem ter diminuição na quantidade de urina e amarelamento dos olhos e quadros de sangramento. Nesses casos, o ideal é sempre procurar ajuda médica para evitar que o problema se intensifique podendo levar ao óbito em casos mais extremos.


2. Hepatite

A A doença tem origem viral e a transmissão ocorre de modo fecal oral por meio da ingestão de água contaminada. ocorre de modo fecal oral por meio da ingestão de água contaminada. Os sintomas mais comuns são fadiga, náusea, vômitos, perda de apetite e desconforto abdominal.


3. Diarreia bacteriana

A pessoa, ao ser exposta à água contaminada, pode entrar em contato com diversos microrganismos que vão provocar o problema. O indivíduo pode ter náuseas, enjoo, evacuações líquidas e, em alguns casos, presença de sangue nas fezes. No último caso, é muito importante buscar ajuda médica. E sempre que houve diarreia, é importante a hidratação com soro caseiro


4. Febre tifoide

A doença é considerada rara, mas pode ser transmitida por água e alimentos contaminados por meio da bactéria salmonella tiphy. Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, constipação e aumento do volume do baço. Como prevenir? Nas enchentes, o ideal é evitar o contato com a água contaminado por meio de luvas e botas de borracha, diminuindo o risco de contaminação. Nunca fique descalço, com chinelos ou sem algum tipo de proteção.


Como prevenir?

Nas enchentes, o ideal é evitar o contato com a água contaminado por meio de luvas e botas de borracha, diminuindo o risco de contaminação. Nunca fique descalço, com chinelos ou sem algum tipo de proteção. E se atente também aos alimentos que tiveram contato com a água das chuvas. "Mesmo que algum produto alimentício esteja fechado, ele não pode ser consumido depois de qualquer tipo de inundação. O mais correto é jogá-lo fora e higienizar e desinfetar os locais atingidos pela água contaminada", alerta Jean Gorinchteyn, infectologista do hospital Emilio Ribas.


Outro fator importante é o consumo de água. Não utilize águas de torneira para cozinhar alimentos, beber ou outro tipo de ingestão. Priorize o uso de água mineral, que está em galões fechados e com prazo de validade informado na embalagem.




Via Uol Viva Bem

10 visualizações

Acompanhe nosso trabalho

também pelas Redes Sociais

Fale Conosco

Tel: (31) 3363.3256

Email: iecc.adm@gmail.com

Endereço

R. Professor Milton Francisco, nº45, Bairro das Indústrias I - BH

© Copyright 2018 por Agência Concerta